Fundamentos

Sinais de autismo: prepare-se para a ida ao pediatra

Você sabia que a primeira consulta com o pediatra precisa ocorrer enquanto o bebê ainda está na barriga da mãe? Essa é ...


Você sabia que a primeira consulta com o pediatra precisa ocorrer enquanto o bebê ainda está na barriga da mãe? Essa é a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatra (SBP).

E a visita ao médico deve ocorrer durante o período pré-natal, mais precisamente no terceiro trimestre dele. 

O que é bom, não apenas para que a futura mamãe tenha confiança no pediatra, mas principalmente para reduzir as chances de mortalidade infantil, poder identificar outros problemas que o recém-nascido possa ter e até mesmo tirar todas as dúvidas e inseguranças antes mesmo do nascimento da criança.

5 motivos para ir ao pediatra antes mesmo do bebê nascer

As consultas com o pediatra precisam ser frequentes após o nascimento da criança, porém antes mesmo (lá pelo 3º mês da gravidez até no máximo 6º), a mãe precisa se consultar com o pediatra como parte do pré-natal.

Vale lembrar que essa prática é recomendada para todas as gestantes, inclusive para quem tem gravidez de risco, sendo indispensável por vários motivos como: 

  1. Evitar abortos espontâneos e natimortos
  2. Reduzir riscos da criança nascer prematura 
  3. Verificar se está ocorrendo descolamento da placenta prematuramente
  4. Identificar malformações fetais ou doenças genéticas (o que não é o caso do autismo)
  5. Lidar com situações que possam dificultar o parto (posições do feto que não favorecem, por exemplo), entre outros motivos que ajudam a prevenir sérios problemas na gravidez e principalmente com a criança.

Como é a primeira consulta com o pediatra (ainda durante a gravidez) 

Para se preparar melhor, confira os principais pontos dessa ida ao médico: 

  • O pediatra informa a provável data do parto
  • Fica por dentro do quadro clínico da gestante (sono, diurese, etc.)
  • Conversa sobre nutrição da grávida 
  • A gestante pode aproveitar para  tirar dúvidas diversas sobre amamentação, os primeiros cuidados com o bebê e até mesmo o que é esperado que o seu filho faça nos 3 primeiros meses de idade.
  • Caso no pré-natal já tenha sido identificada alguma síndrome congênita, problemas de malformação ou coisas do tipo, é nessa primeira consulta que há os esclarecimentos médicos sobre isso 

O que levar ao pediatra na consulta com a criança

Até o seu filho completar 1 ano, as visitas ao pediatra são 1 vez por mês. Isso porque o médico vai acompanhar o desenvolvimento geral da criança e assim detectar algum problema rapidamente para que seja tratado logo (caso ocorra). E você precisa levar:

  • Exames
  • Vacinas 
  • Históricos de saúde do seu filho e da sua gestação

A partir dos 2 anos, as consultas pediátricas passam a ser a cada 3 meses. 

Sinais de 'autismo infantil' são identificados pelo pediatria?

Por melhor que o pediatra do seu filho seja, é importante ter em mente que ele não é um especialista em autismo. Portanto, a chance do médico acompanhar as mudanças na Classificação Internacional de Doenças (CID) relacionadas aos graus do TEA são bem pequenas. 

E até mesmo por isso, o profissional de saúde pode estar preso a estereótipos sobre TEA que se tornaram senso comum embora estejam longe da realidade.

Então para evitar esse tipo de situação, o ideal é que pais ou cuidadores tenham uma noção do que o bebê deveria estar fazendo em cada etapa da infância e até mesmo o que pode ser confundido com autismo.

O que pode ser confundido com autismo

  • Transtorno de Déficit de Atenção e de Hiperatividade (TDAH)
  • Problemas de audição
  • Dificuldades de aprendizagem
  • Timidez

Em caso de dúvidas, você pode até fazer teste de autismo no seu filho, porém não deixe de ter acompanhamento de um especialista em neurologia infantil para analisar o resultado e a situação da criança especificamente. 

O diagnóstico de autismo é clínico, e depende de protocolos, observação e histórico do paciente. 

Conheça os principais sinais de autismo em bebês 

É importante que antes de ir ao pediatra você fique por dentro dos principais marcos de desenvolvimento infantil até 6 anos. Dessa forma você acompanha o cotidiano do seu filho identificando se ele tem sinais de atraso o quanto antes. Confira alguns nos primeiros 6 meses de vida:  

  • 1 mês: o recém-nascido dá sinais de que não está vendo pessoas e objetos bem próximos a ele
  • Até 2 meses: nunca sorri para quem cuida e nem para quem está diante dele
  • Até  3  mês: o bebê não tenta usar a voz (não faz aqueles barulhos típicos de bebê), além disso não busca acompanhar os movimentos de objetos e nem ergue a cabeça para isso.  
  • Até 4 meses: não reage a mudanças de tons de voz e nem a qualquer som. Também demonstra não reconhecer seus pais ou cuidadores e tem falta de conexão com quem o rodeia.
  • Até os 6 meses: bebê com  postura caída, se comunica apenas por meio de choro. Também demonstra indiferença e até mesmo que não gosta de socialização em torno dele.   

Você também leva seu  filho de outra faixa etária ao pediatra? Confira nosso post sobre desenvolvimento infantil de 7a 12 anos

O que acontece quando o pediatra suspeita de atraso de desenvolvimento infantil? 

Quando o médico suspeita que a criança está com atrasos no desenvolvimento costuma apresentar algumas hipóteses e pedir que a família e cuidadores sigam observando se os sinais de TEA continuam. 

E também indica a ajuda de um médico especialista em autismo que é o  Neuropediatra ou Psiquiatra Infantil.  Ou seja, é preciso continuar acompanhando de perto os comportamentos da criança. 

Já a família também vai precisar de apoio especializado em TEA para lidar com as crises de autismo e controle emocional da criança, entre outras situações, caso o diagnóstico de TEA seja confirmado pelo Neuropediatra

Você pode se interessar também

Receba novos conteúdos por email

Enviamos semanalmente novas edições da nossa newsletter, com conteúdos científicos sempre atualizados para você e sua família.