Curiosidades

O que é síndrome de Savant e o que ela tem a ver com autismo?

Quando se tem um filho, uma filha ou conhece alguém que está no espectro do autismo, é comum que as famílias escutem ...


Quando se tem um filho, uma filha ou conhece alguém que está no espectro do autismo, é comum que as famílias escutem falar sobre a Síndrome de Savant. Aliás, essa condição é muitas vezes associada ao TEA, o que faz com que aqueles que não entendem muito sobre o tema acreditem que ambas têm relações ou até mesmo são a mesma coisa. 

No entanto, a síndrome de Savant é bem diferente do autismo, e é isso que vamos te explicar nesse texto. 

O que é síndrome de Savant?

Para começar, vamos falar um pouco sobre a síndrome de Savant. Traduzido do francês, o termo “savant” significa “sábio”. Assim, outro jeito de chamar essa condição é “síndrome do Sábio”. Mas por que isso? Simples, porque pessoas diagnosticadas com esse distúrbio podem apresentar inúmeros talentos, especialmente relacionados à uma memória extraordinária. 

Ainda assim, os savants, nome dado a quem tem essa síndrome, também apresentam graves déficits intelectuais e dificuldades em se comunicar, compreender o que é transmitido e estabelecer relações interpessoais. 

Algumas das principais características dos savants são:

  • Memorização: as mais comuns são memorização de listas telefônicas, horários e até dicionários completos;
  • Cálculo: fazem cálculos matemáticos complexos em alguns minutos, sem auxílio de papel e caneta e até calculadora;
  • Habilidade musical: podem reproduzir uma peça musical inteira após ouvi-la somente uma vez;
  • Habilidade artística: excelente habilidade de pintar, desenhar ou fazer esculturas complexas;
  • Linguagem: compreender e falar diferentes línguas. 

Síndrome de Savant e Autismo 

Agora que você já entende mais sobre as características de uma pessoa com Savant, a pergunta é: mas, afinal, o que isso tem a ver com autismo? Estima-se que cerca de 10% das pessoas diagnosticadas com TEA tenham, também, a síndrome de Savant. Vale lembrar que esse distúrbio é considerado raro, mesmo em pessoas sem autismo. 

O que acontece, também, é que muitos autistas têm hiperfoco, que é o interesse restrito e absoluto por um ou mais temas, o que os leva a estudar incansavelmente o assunto e se tornarem uma espécie de especialista neles. É o que acontece com o personagem Sam, da série Atypical, da Netflix, e os pinguins. Apaixonado pela ave, ele estudou tão profundamente que pode citar um monte de curiosidades e informações sobre elas sem piscar o olho. 

sam e pinguins atypical (2)

Eu já vi isso em algum lugar… 

Se você está pensando que já viu autismo e síndrome de Savant juntos em algum lugar, isso provavelmente é verdade e eu te digo onde: no filme Rain Man, um dos mais famosos sobre autismo ainda hoje, o personagem principal, Raymond, tem as duas condições, o que explica suas habilidades com números e memória. Ele foi inspirado no americano Kim Peek, que faleceu em 2009 e era autista e savant. 

Outra produção que também traz os dois transtornos juntos é The Good Doctor. Nela, o médico Shaun Murphy (Freddie Highmore) também é autista e savant. Já assistiu algum dos dois? Conta pra gente :)  

Você pode se interessar também

Receba novos conteúdos por email

Enviamos semanalmente novas edições da nossa newsletter, com conteúdos científicos sempre atualizados para você e sua família.