Fundamentos

Estratégias preventivas: como evitar crises no autismo

As crises podem ser comuns em crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), mas o que muitas famílias não sabem ...


As crises podem ser comuns em crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), mas o que muitas famílias não sabem é que existem formas de evitar que elas aconteçam. Chamamos isso de “estratégias preventivas”, o que significa que, investigando o comportamento a fundo e conhecendo aquela criança, é possível inserir táticas na rotina que vão ser essenciais para o manejo das crises.

Mesmo que cada criança seja única, e seu contexto social seja diferente, algumas estratégias específicas podem ajudar, se forem adaptadas para aquele indivíduo de acordo com seus gostos, preferências e dificuldades. Abaixo, citamos algumas delas que podem ajudar a evitar crises. 

Estratégias preventivas para crises no autismo

Invés de negar, ofereça alternativas

Muitas das crises ocorrem quando a criança se recusa a fazer uma tarefa ou cumprir um compromisso. Exemplo: está na hora de dormir, mas ela não quer desligar a TV ou parar de brincar no tablet. 

Nesse caso, ao invés de confrontá-la diretamente, você deve esclarecer qual o momento e oferecer opções para ela escolher. Exemplo: “Está na hora de dormir. Você prefere colocar o pijama do Super-Homem ou do Batman?”.

Trabalhe a previsibilidade

Uma quebra de rotina repentina pode ser desestabilizadora para uma pessoa no espectro do autismo. Por isso, é comum que algumas crises ocorram quando algo não planejado ou informado previamente acontece. Exemplo: a criança está assistindo TV e você a desliga sem avisar para que ela possa almoçar. 

Embora não seja possível prever todas as situações e avisá-la previamente, você pode trabalhar a previsibilidade nas pequenas ações. Neste mesmo exemplo já citado, seria melhor informá-la que o horário do almoço se aproxima e que, há contar 10 minutos daquele momento, você desligaria a TV. Se quiser, pode até colocar um despertador ou cronômetro que sirvam como pista visual para ela. 

Investigue cada comportamento e crise, e anote! 

Eu sei que já falamos isso em outros artigos, mas é essencial adquirir o hábito de investigar cada comportamento e crise a fundo, e anotar tudo que perceber em um caderno. Essa prática vai te fazer entender melhor cada etapa: antecedente, comportamento e consequência, e elaborar estratégias preventivas que podem ser benéficas no futuro! 

Leia também

E se meu filho tiver uma crise quando eu não estiver por perto?

Fontes

Conteúdo de Estratégias Preventivas - Cuidar Genial

Você pode se interessar também

Receba novos conteúdos por email

Enviamos semanalmente novas edições da nossa newsletter, com conteúdos científicos sempre atualizados para você e sua família.