Curiosidades

Desenvolvimento infantil: o que observar até os 6 anos?

Quando o bebê ainda está dentro do ventre da mãe são feitos exames e análises médicas para analisar seu crescimento e ...


Quando o bebê ainda está dentro do ventre da mãe são feitos exames e análises médicas para analisar seu crescimento e evolução durante a gestação. Isso acontece porque, desde esta fase, é preciso entender se seu desenvolvimento está ocorrendo de acordo com o esperado e ele está atingindo o que especialistas chamam de “marcos do desenvolvimento”. 

A partir do momento em que a criança nasce, essa observação continua a ser importante e, apesar de dizermos sempre que cada pessoa tem seu próprio tempo de evolução, existem marcos que precisam ser verificados. Quando esses marcos não são atingidos ou demoram mais a aparecerem, dizemos que a criança apresenta sinais de atraso no desenvolvimento. Nesse texto, explicamos quais são os marcos a serem atingidos de 0 a 6 anos de idade. 

Até os 3 primeiros meses

Nesse período, especialmente durante o primeiro mês, o bebê dorme a maior parte do tempo e seus músculos e sistema nervoso central ainda estão em desenvolvimento, o que faz com que ele consiga enxergar objetos e pessoas que estão a menos de 30 centímetros de distância. 

Com dois meses, já consegue seguir alguns objetos com o olhar e levantar a cabeça, além de ser aqui que está pronta para vocalizar sons ainda primitivos. Aos três meses, por outro lado, esses primeiros sons são aprimorados e é quando ocorre, também, a sustentação da cabeça. 

Outro sinais de desenvolvimento que ocorrem até o terceiro mês de vida são:

  • Entre os 2 e os 4 meses, o bebê reage aos sons e às alterações do tom de voz das pessoas que o rodeiam.
  • Consegue distinguir seus principais cuidadores das demais  pessoas com quem se relaciona e estabelece com eles uma relação privilegiada.
  • Fixa o rosto e sorri (o 1º sorriso social aparece por volta das 6 semanas).
  • Aprecia situações sociais com outras crianças ou adultos.
  • Tem o choro como sua principal forma de comunicação, podendo significar estados distintos (sono, fome, desconforto etc). 

De 4 a 7 meses

Ao completar quatro meses, o bebê já deve ser capaz de sustentar a cabeça. Um mês mais tarde, ele já conhece as partes do corpo e começa a brincar com elas – agarrando os próprios pés e brincando o tempo todo com as mãos, por exemplo. Também já apoia as mãos e levanta a cabeça. 

Os primeiros sons com sílabas, como “mama” e “baba” aparecem dos 6 aos 7 meses. Nessa fase, a criança também já consegue passar um objeto de uma mão para outra ao brincar, porque já consegue sentir mais esses objetos. 

Outros marcos do desenvolvimento nessa idade:

  • Entre os 4 e os 6 meses já consegue utilizar os membros para se movimentar: rola para trás e para frente e apresenta também maior eficácia em alcançar e agarrar o que quer ou a posicionar-se no chão para brincar.
  • Entre os 4 e os 6 meses a visão e a coordenação olho-mão encontram-se próximas da do adulto.
  • Por volta dos 4-6 meses, adquire grande sensibilidade às modulações nos tons de voz que ouve.
  • Por volta do 6º mês, compreende algumas palavras familiares (o próprio nome, "mamã", "papá”.). Importante: vira a cabeça em direção ao som quando o chamam.

De 8 a 12 meses

Essa é considerada a fase principal na qual o bebê se torna móvel, o que significa que ele começa a engatinhar, se mexer. Mas é também nesse período que ele consegue sentar com mais facilidade e até arriscar alguns passos laterais com algum apoio. 

A partir dos 11 meses, já responde a chamados, demonstra total compressão pelo próprio nome e também consegue brincar batendo palmas e dar tchau. Já é capaz, também, de levar a colher à boca para se alimentar. 

Outros marcos esperados:

  • A partir dos 10 meses, a noção de causa-efeito está bem desenvolvida, o que significa que o bebê sabe exatamente o que vai acontecer quando bate num determinado objeto (produz som) ou quando deixa cair um brinquedo (o pai ou a mãe vai pegar). Começa também a relacionar os objetos com o seu fim (exemplo: ao brincar com o telefone, o coloca junto ao ouvido).
  • Já consegue se manter concentrado durante períodos de tempo cada vez mais longos.
  • A primeira palavra pode surgir por volta dos 10 meses de idade.
  •  O bebê está mais sociável, procura ativamente a interação com quem o rodeia (por meio de vocalizações, gestos e expressões faciais).
  • Inicia comportamentos de imitação, relativamente a pequenas ações que vê os adultos fazer (lavar o rosto, escovar o cabelo etc).
  • Mostram preferência por um determinado objeto (um cobertor ou uma pelúcia, por exemplo), o qual terá um papel muito importante na vida do bebê – ajuda a adormecer, é objeto de reconforto quando está triste, etc.

De 1 a 3 anos

Com um ano, é esperado que a criança já consiga proferir pelo menos uma palavra. Aos dois anos, consegue dar nome a objetos, dizer o próprio nome e começa a formar frases. Nessa idade, ela também aprende a correr, e é o momento de ficar com a atenção redobrada para evitar possíveis quedas. 

Aos três anos, ela já tem alguns amigos, embora por vezes prefira brincar sozinha, consegue se vestir com auxílio dos pais e calçar os sapatos sozinha e aprende, aos poucos, a usar o penico e o banheiro. Outros marcos esperados:

  • Começa a andar, sobe e desce escadas, sobe nos móveis etc. Inicialmente, o equilíbrio ainda é bastante instável. Porém, a partir dos 16 meses, o bebê já é capaz de caminhar e de se manter de pé em segurança, com movimentos muito mais controlados.
  • É capaz de acompanhar pedidos simples, como, por exemplo "me dê a caneca/ o copo".
  • Consegue estabelecer a relação entre um carrinho de brincar e o carro da família.
  • Entre os 20 e os 24 meses é também capaz de brincar de atividades que envolvem imaginação, como o faz de conta (por exemplo: fingir colocar chá de um bule para uma xícara, põe açúcar, tomar… ) ou seja,lembra uma sequência de acontecimentos e consegue imitá-las ao brincar. Importante: a capacidade de fazer esse tipo de jogos indica que a criança  compreende a diferença entre o que é real e o que não é

De 4 a 6 anos

Aos 4 anos, a criança já apresenta um grande repertório de palavras – algo em torno de 1500, uma imaginação poderosa e consegue se comunicar facilmente com seus responsáveis. No que diz respeito ao desenvolvimento motor, já consegue andar de bicicleta e patinete, além de realizar mais atividades relacionadas ao equilíbrio. Também já consegue se vestir sozinha. 

Entre 5 e 6 anos, ela entra na “fase dos porquês”, devido à curiosidade aguçada. Também é quando ela demonstra mais sua vontade própria, dizendo com mais frequência e o que quer e o que não quer fazer. 

Outros marcos:

  • Melhor pronúncia das palavras.
  • Aprende a ler sozinha.
  • Melhoria do desenvolvimento motor: consegue usar a tesoura, transporta copo sem derrubar o conteúdo e consegue fazer um nó.
  • Compreende conceitos de número e de espaço: "mais", "menos", "maior", "dentro", "debaixo", "atrás".
  • Começa a compreender que os desenhos e símbolos podem representar objetos reais.
  • Reconhece padrões entre os objetos: objetos redondos, objetos retangulares, quadrados. 
  • Tem maior consciência do certo e errado, preocupando-se geralmente em fazer o que está certo; pode culpar os outros pelos seus erros (dificuldade em assumir a culpa pelos seus comportamentos). 

Considerações importantes

Não apresentar ou demorar para desenvolver um desses aspectos não significa, necessariamente, que a criança apresenta atraso no desenvolvimento. No entanto, é interessante estar atento quando dois ou mais sinais se tornam mais evidentes ao longo do crescimento da criança. 

Conheça os sinais de autismo

Referências:

https://neuroconecta.com.br/marcos-do-desenvolvimento-infantil/

http://www.mundodoabc.com.br/blog/143-fases-do-desenvolvimento-infantil-0-a-6-anos

Você pode se interessar também

Receba novos conteúdos por email

Enviamos semanalmente novas edições da nossa newsletter, com conteúdos científicos sempre atualizados para você e sua família.